Sobre o Multi 21

Eu sei que a temporada de 2013 já começou, já tivemos duas corridas, esse fim de semana já vai acontecer a terceira, e eu não disse absolutamente nada… Não que eu não quisesse, na verdade eu não sei se eu realmente tenho talento para fazer análises, ou coisas do tipo, além do que, eu acho que ficar resenhando corridas, por aqui seria um tanto quanto redundante, já que existem vários blogs e sites que fazem isso (e muito melhor do que eu, diga-se).

malaysia13_podium

Mas a polêmica da ordem de equipe da Red Bull, na Malásia, continua por aí e, vendo as recentes declarações de Sebastian Vettel, eu resolvi dar minha opinião.
Segue a íntegra do que disse o atual campeão (retirei as declarações do blog A Mil Por Hora, do Rodrigo Mattar, que as retirou do Grande Prêmio):

“Tendo entendido a mensagem e tendo pensado sobre isso, refletido sobre isso, pensei no que o time queria que eu fizesse, deixasse Mark vencer e ficar no segundo lugar… Acho que teria pensado sobre isso e, provavelmente, feito a mesma coisa”, explicou. “Ele não merece isso. Há um conflito, pois, por um lado, eu sou o tipo de cara que respeita as decisões do time e, por outro, provavelmente Mark não fosse o tipo de cara que merecia isso no momento”, avaliou. “Eu nunca tive apoio do lado dele. Tenho muito apoio do time e o time nos apoia da mesma maneira”,

Ordens de equipe, por si só, são extremamente polêmicas. Mesmo quando a equipe tem uma definição clara de quem é o primeiro, e de quem é o segundo piloto. No caso da Red Bull, mesmo que eles não definam oficialmente, é bastante óbvio que Vettel é o primeiro piloto – todo mundo sabe disso.
Sinceramente, eu não vejo tanto motivo para essa celeuma toda. Webber vem constantemente desrespeitando a “hierarquia” dentro da Red Bull, deixando de ajudar e, em certas ocasiões, até tentando atrapalhar a vida de Vettel. O australiano já declarou, várias vezes, que se acha injustiçado dentro da equipe, pelos “privilégios” dados ao alemão, diz que não existia essa coisa de primeiro e segundo, etc. Mas raciocinemos: A Red Bull investiu uma grana pesadíssima no desenvolvimento de Vettel desde as categorias de base, moldou o piloto para liderar o time, enquanto investia na estruturação do mesmo. Mark Webber sempre, e eu repito: SEMPRE, foi tido como um coadjuvante dentro da equipe. Só ele mesmo é quem não enxergava dessa forma. Ok, ele teve sua chance em 2010, e a desperdiçou. Mas 2010 foi uma temporada um tanto quanto atípica. Eu confesso que torci para o australiano, naquela temporada, tenho a tendência de me solidarizar com tipos como ele: esforçados, mas relegados ao segundo plano, por não serem os melhores no fazem. Eu sou assim, então sei como é… Mas, como eu disse, ele desperdiçou a chance. E por sua própria culpa. Não adianta, agora que o companheiro chegou a três títulos consecutivos, querer reclamar. Tudo bem, a ordem foi dada, e deveria ter sido cumprida. Mas pilotos como Vettel não se submetem a isso. É uma coisa que todos os grande têm: Senna, Piquet, Prost, Schumacher. E Vettel é um deles. É um campeão nato, um gênio. E gênios não aceitam que nada se oponha a seus objetivos.
Quanto a Mark Webber: Já deu, é hora de sair da Fórmula 1. A Porsche está em conversações com ele, para se juntar ao time na volta às corridas de longa duração. Talvez seja melhor para ele. Quem sabe ele não se dá bem, e consiga, finalmente, provar que tem condições de vencer um título.

Só um aparte: Acabei de ler, no Grande Prêmio, que Alonso disse que acataria a ordem se estivesse no lugar de Vettel. Pronto: Já temos a piada do ano…

Anúncios

3 comentários sobre “Sobre o Multi 21

  1. Fala Chelbolito, como sabes, passo pouco por aqui, não porque não aprecio seus textos, ou não me interesso pelo blog, mas porque não sou grande fã de Formula 1.

    Apesar dos pesares, esta polêmica foi grande e pegou qualquer um que se interesse por qualquer esporte, já que foi amplamente divulgada, debatida e vários lados foram apontados. Gostei de ver e ler sua opinião, pois não foi a que tive. A dura vida do 2º piloto das equipes não é fácil, nem mesmo quando estão ganhando. Vide este exemplo.

    Acho que se o Webber tivesse sido malandro antes, e não ter diminuido o ritmo da corrida, como pediu a escuderia, poderia ter vencido, mas também ter quebrado o carro, sei lá, não sei da parte técnica. Mas é impressionante, que ainda haja, e se isso é bom ou ruim não sei, espaço no esporte para alguem ser calhorda ou pelo menos, politicamente incorreto.

    • Então, é como disse, Valdeco, o Webber também não é santo. Eu também não curto a ideia de ordens de equipe, e imagino que deve ser uma merda ser segundão. O ponto aqui é o fato do Webber ficar de mimimi quando ele próprio já desobedeceu ordens e, inclusive, já ganhou uma corrida desse mesmo jeito…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s