Resumão

Bom, eu havia proposto fazer uma Quinzena das Nanicas e postar somente coisas relativas a elas, mas andaram acontecendo tantas coisas interessantes nesses dias, que eu achei por bem dar um tempo na saga e fazer um resumão dessas notícias. Provavelmente essa vai ser uma seção fixa do blog.  Vamos lá!

Stefano Domenicali fora da Ferrari – Notícia fresquinha, saiu agora há pouco. Depois de 7 temporadas, Domenicali não é mais chefe de equipe da Ferrari. A equipe diz que Domenicali se demitiu. Obviamente o agora ex-chefe de equipe de Maranello foi mandado embora. A Ferrari precisava de um bode expiatório para o fraco início de temporada e, como não é do feitio da cúpula do time assumir seus erros,  joga-se a culpa no pobre Domenicali. Montezemolo aprendeu direitinho com o velho Commendatore. Quem assume o cargo é Marco Mattiacci , atualmente o chefe de operações da Ferrari nos EUA.

Stefano-Domenicali

Bode expiatório do fracasso de Maranello

Michael Schumacher mostra evolução em seu quadro – Uma boa notícia, nesta segunda feira. A assessora de imprensa do heptacampeão concedeu entrevista à TV alemã e disse que Schumacher tem “momentos de consciência” e mostra “pequenos sinais de progresso” chegando a ter momentos em que fica acordado e consciente. Keep fighting Michael!

#KeepFightingMichael

KeepFightingMichael

Niki Lauda rebate críticas de Ecclestone e Montezemolo ao regulamento – Bem ao seu estilo, direto, ácido e sem papas na língua, Niki Lauda rebatou duramente as críticas feitas ao atual regulamento da Fórmula 1, principalmente as de Bernie Ecclestone e Luca di Montezemolo.  Lauda disse que é “estúpida”  a forma como ambos criticam o regulamento, indo de encontro aos interesses da própria categoria, o que poderia, inclusive, “destruir a Fórmula 1”. Como eu disse semanas atrás: O que se vê da parte desses dois, Bernie principalmente, é uma verdadeira campanha difamatória na tentativa de se marcar posições numa guerra de poder contra a FIA. A atitude de Montezemolo, ao endossar as críticas de Ecclestone, é apenas mais uma comprovação da forma, a meu ver, espúria, como a Ferrari lida com as situações quando seus interesses são contrariados, ou quando ela se vê sem condições de ganhar na pista. Como tudo o que envolve Ferrari e Ecclestone, nos últimos anos: lamentável!

_64890939_dimontezemoloecclestone_getty

Nasceram um para o outro

FIA aceitou a inscrição da Hass para 2015 – Depois de anos sem uma equipe norte-americana na Fórmula 1, a inscrição da equipe chefiada pelo bilionário Gene Hass foi oficialmente aceita para a temporada de 2015. Hass não é nenhum “leigo” no esporte a motor, tem uma equipe na NASCAR com quatro carros já há mais 10 anos e conseguiu um título de pilotos em 2011. E o mais importante: tem uma situação financeira extremamente sólida e excelentes condições de atrair patrocinadores. Pelo que parece, depois do fracasso da natimorta USF1, a FIA conseguiu finalmente atrair gente séria do lado de cá do Atlântico para compor o grid. A Federação ainda analisa o pedido de inscrição de uma tal “Forza Rossa”, equipe romena ligada a um grupo comandado pelo nada confiável Collin Kolles. Essa aí me cheira a mutreta de uma outra “rossa”, que sempre foi chegada numa maracutaia…

E405D66B1EA04C49AC52A51DB2797482

O homem que botou os EUA de volta ao grid

Prefeitura de São Paulo renova o contrato com a FOM até 2020 – Serão mais seis temporadas garantidas para o GP do Brasil em Interlagos. O acordo assinado entre o prefeito Fernando Haddad e Bernnie Ecclestone exclui a proposta original de se construir os boxes na Reta Oposta, mantendo a configuração atual. Os boxes e paddock serão reformados e a pista recapeada.

autodromo-interlagos-gp-brasil-formula1

Mais seis temporadas em Interlagos

Jean Todt diz poder repensar pontuação dobrada em Abu Dhabi – Motivado pelas reações negativas dos fãs, que acreditam ser uma idiotice completa, Jean Todt admite que talvez seja necessário rever essa regra imbecil (todos os adjetivos pejorativos são por minha conta). Enfim alguma coisa que presta.

jean-todt_2626803b

Um pouco de bom senso de Todt

Pilotos à beira da anorexia – OK, essa chamada foi sensacionalista, mas é quase isso que vem acontecendo. Como os sistemas de recuperação de energia e novos motores turbo trouxeram um peso extra aos carros, a FIA aumentou o limite mínimo de peso dos mesmos. O problema é que o aumento de 50 Kg (se não me engano) não foi o suficiente e, para compensar, o pilotos vêm fazendo dietas extremamente rigorosas para não comprometer o desempenho dos carros, e muitos deles estão, literalmente, à beira da desnutrição. Jean-Éric Vergne chegou a ser internado entre os GPs da Austrália e Malásia, devido à fraqueza causada pela dieta extrema. As equipes já enviaram um pedido formal à Federação para a revisão e aumento do peso mínimo dos carros, o que só poderá ser modificado no ano que vem e se houver unanimidade.

JeanEric-Vergne_2691092

Impressiona a magreza de Vergne

Esse é o primeiro resumão de notícias do SF1T. Sempre que tiver algo de relevante fora das corridas, eu venho aqui e faço outro destes.

E fiquem por aí, que ainda hoje eu volto com a Quinzena das Nanicas.

Anúncios

Tri

Fantástica! Essa é a palavra correta pra descrever o GP do Brasil de 2012. Sebastian Vettel teve tudo pra perder o campeonato na primeira volta, quando foi abalroado por Bruno Senna, mas fez mais uma de suas corridas impecáveis e, com um sexto lugar, mesmo com Alonso em segundo, se sagrou o mais jovem tricampeão do mundo, aos 25 anos (a marca anterior era do grande Ayrton Senna, tricampeão aos 31 anos, em 1991).
Título mais do que merecido. O alemão provou que é um dos grandes, que tem cabeça pra comandar um time, e que sabe suportar a pressão, e do outro lado tinha ninguém menos que Fernando Alonso, macaco velho, mestre em usar as fraquezas do adversário a seu favor.
Mas foi nesse ponto que a estratégia do espanhol falhou. Não que Vettel seja infalível, que não tenha fraquezas. Mas o novo tricampeão não se deixa abalar pelas adversidades, consegue manter a cabeça fria, consegue manter os pensamentos no lugar. Sabe como escapar das artimanhas desse mundo extremamente competitivo que é a Fórmula 1.

Por outro lado, Alonso também mostrou o quão grande piloto é. Com um carro claramente inferior, conseguiu se manter vivo até a última etapa, aglutinou a equipe de uma forma poucas vezes vista, e não se entregou nem no último minuto.

A temporada de 2012 chega ao fim, e vai deixar muitas saudades. Mas teve um final digno da sua grandiosidade, com 8 vencedores diferentes, disputada até o fim. E o palco da decisão… Bem, não poderia ter sido melhor! Interlagos é um legitimo representante do que é um autódromo de verdade, uma lenda, uma joia! Tinha que ser lá, pra coroar a melhor temporada de Fórmula 1 dos últimos 20 anos.

E que em 2013 a coisa melhore ainda mais!

70’s – Em Casa

Um vídeo bem legal sobre a vitória do Emerson no GP do do Brasil de 1974. Com algumas imagens muito interessantes de boxes e bastidores. Detalhe do público presente: 100 mil pessoas. Definitivamente, eram outros tempos…

SF1TC – Brasil ’80

Começando mais uma seção no blog: Schelb F1 Team Classics. Nela eu vou postar compactos de corridas antigas, entrevistas, vídeos musicais que tenham uma temática de automobilismo e outras coisas.

Para começar, na onda das comemorações pela 40ª edição do GP do Brasil, um compacto da edição de 1980, a última disputada no espetacular traçado antigo de Interlagos.