SF1T Classics – Fangio

17 de julho. Há exatos 20 anos, morria o maior piloto de corridas de todos os tempos.
Fica aqui a homenagem do SF1T ao grande e incomparável Juan Manuel Fangio. No vídeo, sua melhor performance, em Nürburgring, que garantiu o seu quinto título mundial.
Assistam aí, e bom fim de semana!

SF1T Classics – Nordschleife ’57

Hoje trago para vocês um belo review do lendário GP da Alemanha de 1957, vencido de forma magistral por Il Maestro Juan Manuel Fangio, numa atuação que é considerada como a melhor de um piloto em toda a história do esporte a motor.

50’s – Bandeirantes

Muito antes de a Fittipaldi aparecer no cenário automobilístico mundial, pode se dizer que o Brasil teve uma equipe na Fórmula 1. A Escuderia Bandeirantes foi criada por Chico Landi (esse merece um Grandes Mestres) em 1952, pouco depois de a lenda deixar a equipe oficial da Maserati. Lógico, que a Bandeirantes não era uma construtora, como viria a ser a Fittipaldi, era uma equipe privada, que corria com carros da mesma Maserati, que Landi havia defendido por vários anos. Além do Chico, a equipe contava com Gino Bianco (outro que também merece um Grandes Mestres), o uruguaio Heitel Cantoni e o Argentino Alberto Crespo, que disputaram uma prova cada um pela equipe. Os carros eram pintados de amarelo com as rodas verdes, que era a pintura que a Federação designou para os carros brasileiro, pelo sistema de cores nacionais, em vigor na época.

A aventura de Landi foi curta, disputaram apenas quatro Grandes Prêmios, mas, de certa forma, abriu caminho para que anos mais tarde, os irmãos Fittipaldi realizassem o sonho de uma equipe 100% brasileira na Fórmula 1.

Na foto, Chico Landi a bordo da Maserati da Escuderia Bandeirantes, no GP da Itália de 1952, em Monza.

50’s – Fangio On Board

Numa época em que não havia controle de tração, controle de larga, nenhum tipo de ajuda eletrônica, nem capacetes, nem cintos de segurança, e morria, em média, mais de um piloto por ano, esse homem foi pentacampeão mundial de Fórmula 1 e sobreviveu para contar sua história. Foi campeão em todas as equipes pelas quais passou, possui o maior percentual de títulos, vitórias, pole-positions e pódios da história. Morreu aos 84 anos e há alguns meses teria feito 100 anos de idade. Seu nome: Juan Manuel Fangio.

2011 é um ótimo ano para se falar de Fangio. Além de seu centenário de nascimento, também se comemora os 60 anos de seu primeiro título na Fórmula 1. Na verdade, qualquer pretexto para se falar dele é mais do que válido, o cara é a maior lenda que já se sentou num carro de Fórmula 1, e deve ser sempre reverenciado.

No vídeo, o que parece ser uma sessão de filmagens promocionais com sua Maserati 250F em Fiorano (sim, a pista da Ferrari – olha a moral do homem). Reparem a habilidade com que ele controla o carro que teima em escapar de lado nas curvas, fazendo parecer a coisa mais fácil do mundo…