Rato 40

10 de Setembro. A data mais importante da história do automobilismo brasileiro faz exatamente 40 anos hoje. Emerson Fittipaldi vencia o GP da Itália de 1972, em Monza, e entrava definitivamente para o rol dos maiores esportistas  de todos os tempos.

O Schelb F1 Team presta essa pequena homenagem a este monstro sagrado, no dia de hoje!

Parabéns, Mestre!

 

50’s – Bandeirantes

Muito antes de a Fittipaldi aparecer no cenário automobilístico mundial, pode se dizer que o Brasil teve uma equipe na Fórmula 1. A Escuderia Bandeirantes foi criada por Chico Landi (esse merece um Grandes Mestres) em 1952, pouco depois de a lenda deixar a equipe oficial da Maserati. Lógico, que a Bandeirantes não era uma construtora, como viria a ser a Fittipaldi, era uma equipe privada, que corria com carros da mesma Maserati, que Landi havia defendido por vários anos. Além do Chico, a equipe contava com Gino Bianco (outro que também merece um Grandes Mestres), o uruguaio Heitel Cantoni e o Argentino Alberto Crespo, que disputaram uma prova cada um pela equipe. Os carros eram pintados de amarelo com as rodas verdes, que era a pintura que a Federação designou para os carros brasileiro, pelo sistema de cores nacionais, em vigor na época.

A aventura de Landi foi curta, disputaram apenas quatro Grandes Prêmios, mas, de certa forma, abriu caminho para que anos mais tarde, os irmãos Fittipaldi realizassem o sonho de uma equipe 100% brasileira na Fórmula 1.

Na foto, Chico Landi a bordo da Maserati da Escuderia Bandeirantes, no GP da Itália de 1952, em Monza.